sábado, abril 13, 2024

Ano inicia com o menor número de mortes violentas em 34 anos

Mais Lidas
Redação
Redaçãohttps://radiofeliz.com.br
Um dos primeiros Portais de Notícias da Região. Foi o primeiro a ter integrações com a web 2.0 permitindo a seus usuários criarem redes sociais em suas páginas.

Roubos de carga registraram o menor índice de casos em 26 anos

O primeiro mês de 2024 registrou significativas quedas nos indicadores de criminalidade no estado do Rio de Janeiro. Em janeiro, a Letalidade Violenta continuou apresentando números históricos, com uma redução de 15% em relação a janeiro de 2023. O indicador, que engloba homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte e morte por intervenção por agente do Estado, apresentou o menor número de vítimas desde 1991, quando iniciou a série do Instituto de Segurança Pública (ISP). É importante destacar que as mortes por intervenção de agente do Estado caíram 45% no mesmo período – foi o menor número de mortes desde 2016. Os homicídios dolosos também registraram diminuição, de 3%, o menor número de vítimas desde 1991.

  • Iniciar o ano com esses números positivos confirma que seguimos no caminho certo. Estamos investindo fortemente em tecnologia na segurança pública, o que, aliado a um planejamento eficiente, nos levou a ter um Réveillon e um Carnaval muito seguros. Também continuamos investindo em treinamento, e ter uma queda de 45% no indicador mortes por intervenção de agente do Estado é algo que precisa ser destacado. Vamos continuar trabalhando para levar uma segurança de qualidade para nossa população – ressaltou o governador Cláudio Castro.

Os crimes contra o patrimônio, como roubos de carga e de rua, também sofreram declínios em janeiro. Os roubos de carga reduziram 34%. Foram 205 casos, 107 roubos a menos quando comparado com o mesmo mês de 2023. Este foi o menor número de casos desde 1999. Ainda em janeiro, os roubos de rua (roubo de aparelho celular, roubo a transeunte e roubo em coletivo) apresentaram queda, registrando o menor número de casos desde 2005.

  • Os números de janeiro mostram excelentes resultados, muitos deles chegando a bater os menores índices desde o início da série histórica do Instituto de Segurança Pública. Temos muitos desafios quando se trata de segurança pública, e muito tem se feito, mas o nosso maior desafio é transformar esses bons números em sensação de segurança – disse o secretário de Segurança Pública, Victor dos Santos.

A produtividade policial das forças de segurança estaduais conquistou resultados positivos no começo deste ano. Por dia, foram retiradas 15 armas de fogo das mãos de criminosos – sendo 2 fuzis a cada 24 horas. Além disso, as polícias Civil e Militar prenderam 3.430 pessoas em flagrante em janeiro e registraram, no mesmo período, 1.916 apreensões de drogas.

  • Quando analisamos que crimes como a Letalidade Violenta e os roubos de carga estão registrando quedas consecutivas, mês após mês, concluímos que nossas forças de segurança estão fazendo um ótimo trabalho. Esses resultados são frutos da integração entre as polícias Civil e Militar e a Secretaria de Segurança Pública, além do uso das estatísticas para realocar os efetivos na mancha criminal – analisou a diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz.

Principais indicadores:

Letalidade violenta: 317 mortes em janeiro de 2024 e 375 em janeiro de 2023. Na comparação mensal, o indicador registrou redução de 15%. Foi o menor número de mortes para o mês desde o início da série histórica, em 1991.

Homicídio doloso: 253 mortes em janeiro de 2024 e 260 em janeiro de 2023. Na comparação mensal, o indicador registrou redução de 3%. Foi o menor número de mortes para o mês desde o início da série histórica, em 1991.

Morte por intervenção de agente do Estado: 57 mortes em janeiro de 2024 e 104 em janeiro de 2023. Na comparação mensal, o indicador registrou redução de 45%. Foi o menor número de mortes para o mês desde 2016.

Roubo de rua: 4.639 casos em janeiro de 2024 e 4.651 em janeiro de 2023. Na comparação mensal, o indicador registrou redução de 0,3%. Foi o menor número de roubos para o mês desde 2005.

Roubo de carga: 205 casos em janeiro de 2024 e 312 em janeiro de 2023. Na comparação mensal, o indicador registrou redução de 34%. Foi o menor número de roubos para o mês desde 1999.

Armas apreendidas: 469 apreensões no primeiro mês do ano. Por dia, foram 15 armas retiradas de circulação.

Fuzis apreendidos: 62 apreensões no primeiro mês do ano. Foram dois fuzis apreendidos por dia.

Prisão em flagrante: 3.430 prisões no primeiro mês do ano. Na comparação com 2023, o indicador registrou aumento de 10%. Por dia, as polícias civil e militar prenderam cerca de 111 pessoas em flagrante.

Apreensão de drogas: 1.916 registros de apreensões no primeiro mês do ano. Na comparação com 2023, o indicador registrou aumento de 7%.

Os dados completos estão no site do ISP – www.isp.rj.gov.br. Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública são referentes aos Registros de Ocorrência (ROs) lavrados nas delegacias da Secretaria de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Últimas Notícias
- Publicidade -spot_img

Notícias Relacionadas

- Publicidade -spot_img
Top Of Mind