segunda-feira, julho 15, 2024

Número de refugiados no Brasil mais que dobrou em 2023

Mais Lidas
Agência Brasil
Agência Brasilhttps://agenciabrasil.ebc.com.br
Agência pública de notícias vinculada à Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Informação, cidadania, educação e cultura.

O número de pessoas reconhecidas pelo Brasil como refugiadas mais que dobrou em 2023. Venezuela e Cuba são os principais países de origem de pessoas deslocadas que entraram no território brasileiro no ano passado. Esse e outros dados foram divulgados, nesta quinta-feira (13), pelo Ministério da Justiça e Observatório das Migrações Internacionais.

Em 2023, os venezuelanos corresponderam ao maior número de processos deferidos pelo Comitê Nacional para os Refugiados, 97% dos pedidos foram aceitos. As pessoas afegãs e sírias aparecem logo em seguida. O crescimento de pedidos aprovados representou uma variação positiva de 1.200% em um ano. Se somados ao número de pessoas reconhecidas no Brasil até 2022, o número mais que dobrou no ano passado, chegando a 143 mil reconhecimentos.

Gloriane Aimable, haitiana representante de uma associação de mulheres imigrantes, elogiou o processo de acolhimento do Brasil, mas ressaltou a necessidade de aprofundar os processos de integração.

Foram cerca de 58 mil solicitações, vindas de 150 diferentes países em 2023. Mais da metade, eram venezuelanos; os cubanos vêm logo em seguida, 20% das solicitações feitas ao Brasil. Desde 2011, o Estado brasileiro soma mais de 400 mil solicitações recebidas.

Na apresentação dos dados, a embaixadora Gilda Motta comentou que a atuação do Brasil, em relação aos refugiados, se destaca no cenário mundial.

A Agência das Nações Unidas para Refugiados também divulgou nesta quinta, em Genebra, na Suíça, que, em todo o mundo, 120 milhões de pessoas vivem deslocadas. A Síria continua sendo o país com a maior crise de deslocamento do mundo. Já os conflitos no Sudão, desde o ano passado, desalojaram quase 11 milhões de pessoas. Na Faixa de Gaza, só até o final do ano passado, 75% da população estava deslocada.

A ONU estima que, no mês de maio, mais de 43 milhões de refugiados precisam de algum tipo de proteção, por causa de guerras ou perseguições. Enquanto isso, quase 7 milhões de pessoas aguardam por uma decisão, fora de seus países de origem, sobre pedidos de asilo.

De acordo com a Agência das Nações Unidas para Refugiados, se o total global de deslocados no mundo fosse um país, seria o 12º maior país do mundo, quase do tamanho do Japão.



Fonte: Fonte: Agência Brasil

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Últimas Notícias
- Publicidade -spot_img

Notícias Relacionadas

- Publicidade -spot_img
Top Of Mind