quarta-feira, junho 12, 2024

Melhoria de fornecimento de energia elétrica no Noroeste Fluminense reúne empresários, Enel e governo do Estado na Casa Firjan

Mais Lidas
Na Boca do Povo
Na Boca do Povohttp://jnnabocadopovo.com.br/
Jornalismo sério, competente e compromissado com à verdade. Criado no dia 01 de Setembro de 2016 hoje somos referência em Santo Antônio de Pádua, e conseguindo a credibilidade em toda a região.

Um projeto de recomposição da rede de energia elétrica para elevar a carga de energia na região Noroeste Fluminense foi apresentado esta terça-feira, 30/01, na Casa Firjan, o encontro que reuniu representantes da Enel, da Companhia Paduana de Papéis (Copapa), da Secretaria de Energia e Economia do Mar e da Gerência de Infraestrutura da federação, o Prefeito de Santo Antônio de Pádua, Paulo Roberto Pinheiro Pinto, entre outros participantes. Na abertura, Luiz Cesio Caetano, vice-presidente da Firjan, ressaltou o pleito histórico da região e a importância de buscar uma solução para tal problema: “O Noroeste Fluminense tem um grande potencial de investimentos e a atração de empregos na região precisa avançar”, disse Caetano.

As constantes quedas de energia na região prejudicam a produção industrial local e têm sido discutidas em diversas instâncias, sempre com o apoio da Firjan, lembrou Márcio Fortes, diretor de Relações Institucionais da federação, destacando a importância da aproximação das instituições para um resultado que beneficie todas as partes em negociações. “O papel da Firjan é encaminhar as demandas de nossos associados, estando à disposição para dar apoio técnico e institucional, e levar a um desfecho satisfatório para todas as partes”, afirmou Márcio Fortes.

Na reunião, os participantes pediram que a Enel antecipe as obras estruturantes na rede de distribuição, cuja conclusão está prevista para 2026. Para Fernando Pinheiro, presidente da Copapa é fundamental que a recomposição da rede ocorra o mais rápido possível, pois existe risco de algumas empresas se transferirem para estados vizinhos, que oferecem parques industriais com melhores condições de receberem equipamentos e fábricas. “Trato desse assunto há quinze anos, e é um pleito comum a outras prefeituras da região. Em nossa fábrica, cada queda de energia significa parar por duas horas para limpar máquinas que estão em operação. O prefeito de Pádua, Paulo Roberto Pinheiro Pinto, contabilizou 40 paradas de energia em um mês, o que afeta não apenas as indústrias, mas a população”, disse Pinheiro.

 O projeto apresentado pela Enel prevê a ampliação de 28 quilômetros da rede elétrica na Região Noroeste, a ser implantada até 2026, a um investimento estimado em R$ 165 milhões. “O plano com a solução estruturante foi definido junto com a Empresa de Pesquisa Energética a fim de definir o melhor nível de tensão a ser transmitido”, disse José Luís Salas, diretor operacional da Enel Rio.

Hugo Leal, secretário de Energia e Economia do Mar, salientou a importância da adequação da rede para a atração de investimentos. Ele observou que a Secretaria tem acompanhado negociações concessionárias e clientes, visando à melhora do serviço. Felipe Peixoto, subsecretário de Energia e Economia do Mar, que tem participado das reuniões, destacou a importância do projeto para a região. “Nossa expectativa é que a próxima reunião traga um cronograma mais definido, com a aquisição de terreno e licenciamento, definir se a concessionária fará o investimento sem a participação das empresas e se há como antecipar esse investimento. É um problema antigo, mas a cada encontro damos novos passos”, disse Peixoto.

Fonte: Firjan





Fonte: Fonte: Jornal Na Boca do Povo

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Últimas Notícias
- Publicidade -spot_img

Notícias Relacionadas

- Publicidade -spot_img
Top Of Mind