quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Por 8 votos e 3 abstenções, Câmara cassa mandato de Jaderson Aleixo

Mais Lidas
Na Boca do Povo
Na Boca do Povohttp://jnnabocadopovo.com.br/
Jornalismo sério, competente e compromissado com à verdade. Criado no dia 01 de Setembro de 2016 hoje somos referência em Santo Antônio de Pádua, e conseguindo a credibilidade em toda a região.

Plenário formou maioria para cassar definitivamente o vereador e ex-presidente da Câmara de Itaocara que já estava afastado

A Câmara de Itaocara votou, na tarde desta quinta-feira (08/02), o relatório final da comissão processante instaurada contra o então vereador e ex-presidente do Legislativo Itaocarense Jaderson Aleixo do Couto e Silva e cassou definitivamente o mandato de Jaderson.

Ele é acusado de faltar com o decoro por conta da conduta exercida no escândalo da Operação Burnout, que investigou desvios de recursos da saúde pública em um esquema a partir de uma clínica de fisioterapia que atendia pacientes do SUS com atendimentos supostamente inflados e que já eram oferecidos em vários postos de saúde. Na época, o Ministério Público apurou que Jaderson seria um dos sócios ocultos da clínica.

O processo que tramita hoje na Justiça sustentou a todo o momento a abertura da Comissão Processante na Câmara a partir de uma denúncia protocolada por José Alessandro Aquino, cidadão itaocarense que se dizia indignado com a omissão da Câmara diante do escândalo.

A Câmara havia afastado temporariamente o vereador, seguindo a mesma medida cautelar da Justiça. Antes de ser afastado, Jaderson era o presidente da Câmara e exercia grande influência no cenário político local. Com o afastamento, o vereador Edson da Sinuca assumiu a cadeira da presidência do Legislativo.

O processo na Câmara foi marcado por um clima de tensão e boatos. Apesar disso, oito vereadores votaram pela cassação (foram eles: Edson, Jutelma, Luciano, Maycon, Pedrinho, Paulinho, Rafael e Wanessa) e apenas três se abstiveram (foram eles: Ladinho, Cavalinho e Rondinelli).

Agora com a cassação, Jaderson perde definitivamente o mandato. O julgamento na Câmara não impede a responsabilização da Justiça, porque são processos distintos, ainda que um tenha se sustentado em outro. A defesa do ex-vereador ainda pode recorrer à Justiça.





Fonte: Fonte: Jornal Na Boca do Povo

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Últimas Notícias
- Publicidade -spot_img

Notícias Relacionadas

- Publicidade -spot_img
Top Of Mind