sábado, julho 20, 2024

Em jogaço, Colômbia surpreende Alemanha em Sydney e marca 2 a 1

Mais Lidas
Agência Brasil
Agência Brasilhttps://agenciabrasil.ebc.com.br
Agência pública de notícias vinculada à Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Informação, cidadania, educação e cultura.

Em um resultado surpreendente neste domingo (30), a Colômbia bateu a Alemanha – uma das favoritas ao título da Copa do Mundo de Futebol Feminino – por 2 a 1, na Austrália, assumiu a liderança do grupo H e se colocou em posição extremamente favorável para avançar em primeiro lugar na chave. Linda Caicedo e Manuela Vanegas (nos acréscimos) marcaram para a seleção sul-americana, enquanto Alexandra Popp, de pênalti, fez o gol da Alemanha. A Colômbia tem seis pontos, enquanto a equipe europeia tem três.

Segunda colocada no ranking da Fifa, a seleção alemã chegou com status de favorita, após estrear goleando o Marrocos por 6 a 0. No primeiro tempo do duelo em Sydney, embora não tenha sido dominante, a Alemanha esteve mais perto do gol. Em uma oportunidade, Magull furou quando estava dentro da área em posição para marcar. Na reta final da etapa inicial, Popp, também em ótima posição de frente para o gol adversário, finalizou para fora.

No segundo tempo, a seleção colombiana se mostrou mais à vontade e logo abriu o placar. E foi com um golaço. Após sobra de escanteio, Linda Caicedo dominou pela esquerda, passou por duas marcadoras apenas com um drible e chutou colocado no ângulo esquerdo da goleira Frohms. Caicedo, de 18 anos, teve um mal-estar durante um treino da Colômbia durante a semana e preocupou a delegação. Foi o segundo gol da jovem colombiana na competição.

Daí em diante, a Alemanha dominou mais o campo de ataque, fazendo pressão na Colômbia, mas as sul-americanas também tiveram chances, principalmente em contra-ataques. Mayra Ramirez lançou pela direita e chutou cruzado. A bola foi desviada pela zaga alemã e saiu em escanteio, apenas frações de segundos antes que Caicedo pudesse completar para o gol.

A insistência alemã, no entanto, foi premiada. Aos 42, em bela jogada pelo meio, Schueller percebeu a chegada de Oberdorf por trás da zaga colombiana e deu leve toque de calcanhar por entre as pernas da zagueira adversária para deixar a companheira livre na cara do gol. A camisa 6 alemã foi derrubada pela goleira Catalina Perez. Pênalti. Popp cobrou no meio do gol e igualou.

Quando tudo levava a crer que a Alemanha daria um último gás para virar, foi a Colômbia que acertou o golpe final. Nos últimos seis minutos de acréscimo, Ramirez lançou novamente pela direita e teve o chute desviado para escanteio. Na cobrança, Manuela Vanegas subiu livre para, de cabeça, tocar no contra-pé de Frohms e marcar o gol da vitória colombiana. O histórico triunfo levou à loucura a torcida presente em Sydney e o próprio time, que comemorou muito o resultado após o apito final.

A matemática para a Colômbia agora é simples: com seis pontos, um empate diante de Marrocos, na quinta (3), em Perth, é suficiente não apenas para garantir a vaga nas oitavas como também para confirmar o primeiro lugar no grupo. A Alemanha, com três pontos, encara a Coreia do Sul no mesmo dia, em Brisbane, com uma larga vantagem sobre as marroquinas no saldo de gols (cinco contra menos cinco). No entanto, em caso de vitória da seleção africana sobre a Colômbia, a Alemanha precisará vencer as sul-coreanas – ainda sem pontos – para avançar.

Vale lembrar que saem deste grupo os adversários do grupo F, do qual faz parte o Brasil, nas oitavas de final.

Marrocos faz história batendo a Coreia do Sul

Estreante em copas, a seleção marroquina fez história de duas formas no duelo com a Coreia do Sul, neste domingo, em Adelaide. O país conseguiu sua primeira vitória na competição ao bater as adversárias por 1 a 0. E além disso, a zagueira Nouhaila Benzina se tornou a primeira jogadora a atuar em um Mundial vestindo um hijab, traje tradicional da cultura muçulmana. Benzina, aliás, teve chance de marcar um gol no segundo tempo usando o véu.

Àquela altura, Marrocos já vencia o jogo, graças ao gol marcado aos seis minutos da primeira etapa, quando Jraidi recebeu cruzamento da direita e completou de cabeça para marcar.

As sul-coreanas tiveram grande domínio da posse de bola sem, no entanto, criar oportunidades claras de gol.

Na última rodada, a Coreia do Sul precisará de uma combinação de resultados para avançar na competição. Para se classificar, a seleção asiática necessita que a Colômbia vença o Marrocos. Além disso, é obrigatório vencer as alemãs e tirar uma diferença de saldo de gols que, no momento, é amplamente favorável às europeias (cinco contra menos três).

Já Marrocos pode ficar sem vaga mesmo se vencer a Colômbia. Devido à desvantagem no saldo de gols em relação à Alemanha e à Colômbia (que tem saldo de três gols), uma vitória alemã contra a Coreia do Sul torna a classificação marroquina muito difícil. Outra opção é um empate com as colombianas combinado com vitória das sul-coreanas sobre a Alemanha.



Fonte: Fonte: Agência Brasil

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Últimas Notícias
- Publicidade -spot_img

Notícias Relacionadas

- Publicidade -spot_img
Top Of Mind